PSL terá papel estratégico na eleição de prefeitos e vereadores no AM

Com diretórios em 51 municípios do Amazonas, o partido deseja participar ativamente na escolha dos novos vereadores e prefeitos em todo Estado

Manaus – Considerado o partido político que mais cresceu no Amazonas desde a eleição de 2018, o Partido Social Liberal (PSL-AM) terá papel de destaque nas eleições municipais deste ano, onde é a segunda legenda com maior tempo no horário político das emissoras de TV e rádio, que começa em 26 de setembro.

Com diretórios em 51 municípios do Amazonas, o partido deseja participar ativamente na escolha dos novos vereadores e prefeitos em todo Estado, indicando nomes que sejam aprovados pelos eleitores. A divulgação de seus candidatos a prefeitos e vereadores promete esquentar a disputa nas cidades onde o PSL tem crescido cada vez mais.

Por enquanto, a lista com os pré-candidatos está em análise e será divulgada até o período das convenções partidárias, marcado para os dias 31 de agosto a 16 de setembro.

Partido deseja participar ativamente na escolha dos novos vereadores e prefeitos em todo Estado (Foto: Divulgação/Ascom)

Seguindo a orientação da Executiva Nacional do PSL, que historicamente sempre abriu espaço para quem deseja ingressar na política, o PSL-AM explicou que qualquer filiado à legenda poderá ser candidato aos cargos de vereador ou prefeito. A decisão vale tanto para Manaus quanto para os municípios do interior onde o partido tem se expandido.

O presidente do PSL-AM, deputado federal Delegado Pablo, explicou que a lista com os nomes passará por aprovação dos filiados à legenda, conforme sempre foi feito pela Executiva Nacional.

No caso da disputa pela prefeitura de Manaus, Delegado Pablo disse que a decisão será tomada pelos membros do partido, de forma democrática, e que todos os nomes têm a mesma chance de concorrer ao cargo de prefeito.

“As decisões a respeito de candidaturas majoritárias respeitarão o que for decidido pelo colegiado do partido, no tempo correto, conforme determina a lei eleitoral”, afirmou o presidente do PSL-AM.

Anúncio