SES-AM quer gastar R$ 4 milhões com prédios

No contrato, é revelada a falta de planejamento da Saúde do Amazonas, pois, na ‘Justificativa’, é citado que a SES não possui contrato de manutenção predial das unidades hospitalares

Manaus – Em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus e acusações de má aplicação de recursos públicos para área de Saúde, a gestão do governo Wilson Lima pretende gastar, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), mais de R$ 4 milhões em manutenção de prédios da secretaria.

Na última terça-feira, foi revelada pelo Portal E-Compras do governo do Estado, que a SES aderiu a uma ata registro de preço do Tribunal de Justiça do Mato Grosso que contratou uma empresa de Manaus para realizar serviços de manutenção da Justiça daquele Estado. A contratada é a construtora Prohidro Ltda (PHX), situada no bairro São Francisco, zona sul de Manaus que tem como sócio administrador Enderson Passos Navegante e sócio Frank Luiz Queiroz da Frota.

Contrato Por causa da falta de contrato, a SES alega que a contratação deve ser em regime de urgência (Foto: Divulgação/Secom)

Com a adesão, a SES-AM pretende gastar R$ 4.130.352,68 para fazer manutenção predial, envolvendo reparo, adaptação e reforma em geral em unidades de saúde do Amazonas.

No processo de adesão, é relevado a falta de planejamento da Saúde do Amazonas, pois, no documento, denominado ‘Justificativa’ é citado que a SES não possui contrato para atender a solicitações como intervenções emergenciais nos sistemas elétricos, hidráulicos, sanitários, coberturas, prediais e de gases, “existindo ainda a necessidade de adequação de ambientes para instalação de equipamentos de imagens como raio-X, tomógrafo e ressonância magnética que são utilizados no diagnóstico e tratamento da Covid-19”, consta no documento.

Por causa da falta de contrato para manutenção, a SES alega que a contratação deve ser em regime de urgência.
No mesmo dia em que oficializada a adesão ao pregão eletrônico, na última terça-feira, 4, a SES emitiu uma nota de empenho em favor da Construtora PHX Ltda. no valor de R$ 2.753.568,48.

Em trecho do Termo de Referência, anexado ao processo, é citado que: “a falta de manutenção predial, principalmente nas instalações mais antigas, pode levar ao colapso de alguns sistemas vitais ao desempenho das atividades desenvolvidas pelas Unidades desta Secretaria”.

Revelações

No último dia 29, o vice-governador Carlos Almeida Filho publicou uma nota em que afirma que o caos na saúde do Amazonas é motivada por “falta de compromisso, conhecimento e espírito público”. De acordo com o vice-governador, “o cenário responsável pela morte e sofrimento de milhares de amazonenses, só foi possível pelo escandaloso despreparo e conluio do governador (Wilson Lima)”.

Anúncio