Simeam pede, pela segunda vez, impeachment de Wilson Lima

Pedido foi protocolado na manhã desta quarta-feira (16) na sede da Assembleia Legislativa do Estado (ALE). Sindicato dos Médicos do Amazonas alega improbidade administrativa nas ações de combate à pandemia da Covid-19

Manaus – O presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Mário Vianna, protocolou, na manhã desta quarta-feira (16), na sede da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), zona centro-sul, o pedido de impeachment do governador Wilson Lima e do vice, Carlos Almeida, por improbidade administrativa nas ações de combate à pandemia da Covid-19.

Este é o segundo pedido feito pelo sindicato. O primeiro, feito no mês de maio, foi acatado pela Mesa Diretora da ALE em julho. Após a Comissão Especial de Impeachment eleger como presidente a deputada Alessandra Campelo, e como relator o deputado Dr. Gomes, ambos da base aliada do governador, o processo recebeu parecer favorável ao arquivamento. Em agosto, na votação que decidiria ou não o impeachment, foram 12 votos a favor do parecer de arquivamento, seis pelo impeachment e cinco abstenções.

Um novo pedido de impeachment de Wilson Lima foi protocolado, nesta quarta-feira (16), pelo presidente do Simeam, Mário Vianna (Foto: Marcos Lima/Divulgação)

Desta vez, o presidente do Simeam, além da denúncia da falta de atendimento nos hospitais durante o pico da pandemia e da compra superfaturada de respiradores em uma loja de vinhos, que estão sendo investigadas pela Polícia Federal, fez novas denúncias.

blank

Caso aceito, o processo pode durar até 180 dias (Foto: Marcos Lima/Divulgação)

De acordo com a assessoria da Assembleia Legislativa, o pedido será encaminhado à Mesa Diretora da casa, que vai decidir se dará prosseguimento. Caso aceito, o processo pode durar até 180 dias.

Anúncio