Situação de Wilson se agrava com denúncias

Colunista do ‘O Globo’ e nota da revista ‘Veja’ relatam complicações do governador Wilson Lima envolvendo processo de impeachment e investigações de operação que trata de desvios na Saúde

Manaus – A imprensa nacional destacou, neste final de semana, complicações do governador Wilson Lima (PSC) em investigações na área de Saúde e processo de impeachment na Assembleia Legislativa do Estado. Os fatos narrados promovem mais desgaste a imagem do governador que é alvo de investigação pela Procuradoria Geral da República (PGR).

No sábado (25), a coluna ‘Radar’, na versão online da revista ‘Veja’, assinada por Robson Boni, destacou que Wilson Lima, governador do Amazonas, e Helder Barbalho, do Pará, não terão sossego em agosto, quando o Judiciário volta do recesso.

“No STJ, onde os magistrados atuam em sintonia com a PGR, a leitura é de que o avanço das investigações complicou a posição dos dois mandatários”, destacou o colunista.

Pedido de impeachment do governador será analisado por deputados cujos nomes estavam na lista apreendida pela Polícia Federal (PF) (Foto: Raquel Miranda/Arquivo-GDC)

Ainda no sábado, o portal UOL divulgou que Alcineide Figueiredo Pinheiro, ex-gerente de compras da Secretaria de Saúde do Amazonas, declarou em depoimento que a compra superfaturada de 28 respiradores inadequados foi articulada diretamente pelo governador Wilson Lima (PSC). Os equipamentos foram negociados com uma loja de vinhos em meio ao caos gerado pelo coronavírus no Estado.

Em depoimento prestado à PF (Polícia Federal) em 30 de junho, Alcineide afirmou que “Alencar”, como é apontado o operador da negociação, foi indicado pelo governador para “ajudar” nas compras, como mediador entre a secretaria e os fornecedores durante a pandemia. Através da Secretaria de Comunicação, o Governo de Amazonas nega.

Segundo o portal, fontes do meio jurídico e político no Amazonas informam que o “Alencar” citado seria Guttemberg Alencar, empresário e militar da reserva da Polícia Militar, conhecido por ser uma pessoa que circula entre políticos do Estado há vários governos.

O governador foi também destaque negativo na coluna do jornalista Lauro Jardim, na versão online do jornal ‘O Globo’, publicada no domingo (26). O colunista citou que a análise do pedido de impeachment do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), será feita por deputados cujos nomes estavam na lista apreendida pela Polícia Federal (PF), no gabinete do governador, com a inscrição “5%”.

Wilson responde a um processo de impeachment na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) por suspeitas de superfaturamento na compra de respiradores no auge da pandemia de Covid-19 no Amazonas.

No último dia 3, a CNN Brasil divulgou uma lista com nomes de deputados do Amazonas, que foi apreendida no gabinete do governador Wilson Lima (PSC), pela Policia Federal (PF), durante a operação Sangria.

Na lista, escrita a mão, aparecem os nomes dos deputados Joana Darc, que é líder do governo na ALE; Mayara Pinheiro; Saulo Vianna; Terezinha Ruiz; Belão (Belarmino Lins); Carlinhos Bessa, Roberto Cidade e Abdala Fraxe. No final da lista aparece escrito o percentual de 5%. Todos os deputados da lista são ligados a base governista.