SSP paga R$ 5 mi para alugar 142 viaturas

Apenas por este contrato, a Navegação Cidade, da família do deputado estadual Roberto Cidade (PV) já recebeu R$ 8,884 milhões, sendo R$ 5,076 milhões em 2019 e R$ 3,808 milhões em 2020

Manaus – Empresa Navegação Cidade, empresa pertencente à família do deputado estadual Roberto Cidade (PV), ganhou sexto termo aditivo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) para alugar 141 viaturas tipo Sedan, por um ano, pelo custo total de R$ 5,076 milhões. Todo mês, a SSP vai pagar R$ 423 mil à empresa. O aditivo tem vigência de 3 de novembro deste ano até 2 de novembro de 2021 e foi publicado na última terça-feira, 3, no Diário Oficial do Estado (DOE).

(Foto: Arquivo / GDC)

Apenas por este contrato, a Navegação Cidade já recebeu R$ 8,884 milhões, sendo R$ 5,076 milhões no ano passado e mais R$ 3,808 milhões neste ano.

Em contrato original, a empresa se compromete a fornecer as viaturas visando a renovação da frota da SSP bem como as unidades policiais de Manaus.

Chama atenção que, em setembro, a empresa ganhou um quinto termo aditivo apenas pelo período de dois meses, iniciando em 3 de setembro e finalizando no último dia 2. No mais recente aditivo, o período de vigência é bem maior, chegando a 12 meses de contrato e de faturamento mais robusto.

De acordo com o contrato, a Navegação Cidade tem ainda a obrigação de manter oficinas credenciadas e se responsabilizar por despesas decorrentes de manutenção dos veículos. Caso eventual manutenção ultrapasse o período de três, a empresa deve fornecer um veículo substituto.

Em 13 de outubro, o fiscal do contrato, Paulo Andre Nobre Palmeira, designado mediante Portaria Nº 022/2019 emitida em 4 de junho de 2019, informa ter recebido documentação da empresa Navegação Cidade para conferência. “Pelo presente documento, esta Secretaria reconhece como plenamente satisfeitos os objetivos técnicos, oriundos daquele instrumento, exceção feita a eventuais vícios redibitórios e encargos exclusivos da Contratada. (…) Realizo o atesto referente ao período Nº 09/2020 da prestação do serviço contratado”, escreveu no documento denominado Termo de Execução de Serviço (TES) nº 3915.

Aditivos
Nas últimas semanas, o governo do Estado tem sido benevolente com aditivos à empresas. No último dia 27, o GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) publicou matéria informando que instituto denunciado por improbidade pela CPI da Saúde ganhou quinto termo aditivo e para faturar mais R$ 182,7 milhões para prestar serviços à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES). Por mês, o Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH) passou a receber R$ 15,2 milhões para prestar serviços no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Aziz e Unidade de Pronto-Atendimenro (UPA) Campos Sales.

O aditivo foi publicado no Diário Oficial do Estado de 22 de outubro, disponibilizado.

Anúncio