Tribunal de Justiça do Amazonas empossa nova desembargadora

A desembargadora recebeu mais votos dos presentes na lista tríplice encaminhada ao TJAM, somando 20 votos

Manaus – Na manhã desta terça-feira, Vânia Maria do Perpétuo Socorro Marques Marinho foi empossada como desembargadora do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), durante sessão do pleno realizada de forma virtual.

A promotora havia sido nomeada na última terça-feira (30), em vaga destinada a membros do Ministério Público do Amazonas, através do Quinto Constitucional (dispositivo que prevê o preenchimento de um quinto das vagas dos tribunais, entre eles os estaduais, por advogados e membros do MP). O decreto de nomeação foi publicado no Diário Oficial do Estado.

Em seu discurso de posse, ela fez menção ao Ministério Público do Amazonas (MP-AM), onde atuava até a posse. “Quantas alegrias o meu amado MP me proporcionou, cobrando é claro, a sua cota de sacrifícios”, relembrou a desembargadora.

Ainda em seu discurso, Vânia fez um momento reflexivo por conta da pandemia que atinge o mundo. “Solidarizo-me com todas as famílias que perderam seus entes queridos para a Covid-19”, disse ela. Ela passou pela cerimonia de assinatura de posse, tomando a frente do cargo, sendo empossada pelo desembargador Domingos Jorge Chalub Pereira, presidente da corte do Tribunal de Justiça.

A desembargadora recebeu mais votos dos presentes na lista tríplice encaminhada ao TJAM, somando 20 votos. Os outros promotores da lista tríplice enviada eram Luiz Alberto Dantas Vasconcelos, com 9 votos, e Mirtil Fernandes do Vale, com 7 votos.

Atualmente Vânia Marinho atua como promotora da 28.ª Promotoria de Justiça da Infância e Juventude – Infracional. Possui graduação em Direito pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), especialização em Legislação Ambiental, Direito Civil e Processo Civil e mestrado em Direito Ambiental Penal.

A promotora ingressou no MP em 1998, trabalhou nas Comarcas de Tefé e Silves, também na 44.ª Promotoria de Justiça perante a 1.ª Vara da Fazenda Pública Municipal; na 18.ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e na 52.ª Promotoria de Urbanismo.  Após a escolha ser feita pelos membros do MP-AM e pelos desembargadores do TJAM, ela irá ocupar a vaga que era do desembargador Djalma Martins, que havia se aposentando no mês fevereiro e faleceu no dia 1º de abril, vítima da Covid-19

Anúncio