TSE define FGV como banca do próximo concurso da Justiça Eleitoral

Prova deve ser aplicada no primeiro semestre de 2024 e terá 520 vagas para analistas e técnicos judiciários

Brasília – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu na última quinta-feira (7) a Fundação Getulio Vargas (FGV) como banca examinadora do próximo concurso público da Justiça Eleitoral. A prova ainda não tem data, mas deve ser aplicada no primeiro semestre de 2024 e terá 520 vagas para analistas e técnicos judiciários.

(Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil)

Segundo o tribunal, a escolha da banca foi feita depois de um estudo elaborado pela Equipe de Planejamento e Contratação, com dados relativos às instituições que realizaram concursos públicos nos últimos anos.

Ainda de acordo com o TSE, a opção de licitação foi dispensada para “evitar o risco de contratação de empresa sem a experiência necessária para a realização de um concurso unificado dessa natureza”.

O exame em questão acontecerá de forma unificada com todos os Tribunais Regionais Eleitorais do país, com a única exceção do TRE do Tocantins, que tem concurso válido até agosto de 2024. Cada tribunal definirá as suas especialidades de acordo com a necessidade, o número de vagas e o cadastro de reserva.

Segundo o despacho, o concurso tem o objetivo de “prover os cargos vagos do quadro de pessoal efetivo da Justiça Eleitoral, bem como aqueles que vierem a vagar ou forem criados durante a vigência do concurso público”.

Serão reservados 20% das vagas para pessoas negras, 10% para pessoas com deficiência e 3% para indígenas.

Anúncio