TSE irá analisar cassação da chapa de Bolsonaro após o recesso

Ministro Luís Felipe Salomão irá analisar as provas enviadas pelo ministro Alexandre de Moraes a partir de agosto

Brasília – O ministro Luís Felipe Salomão, corregedor do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), irá analisar as provas anexadas aos processos de cassação da chapa de Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão, vencedora das Eleições 2018, na volta do recesso do Judiciário. 

As provas foram compartilhadas nesta quarta-feira (14)  pelo ministro Alexandre de Moraes. O corregedor pretende, a partir de agosto, ouvir as partes e, na sequência, prosseguir com o julgamento. 

TSE irá analisar cassação da chapa de Bolsonaro após o recesso. (Foto: Marcello Camargo/Agência Brasil)

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), compartilhou com o TSE as provas colhidas tanto na investigação sobre as fake news quanto sobre os atos antidemocráticos. Os indícios de crime serão anexados aos processos que solicitam a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão. Em 9 abril deste ano, Moraes prorrogou as investigações por três meses, prazo que expirou nesta semana.

Essas duas investigações, abertas no Supremo ainda na época da gestão de Dias Toffoli como presidente da Corte, já envolveram diretamente aliados do presidente Jair Bolsonaro. O inquérito das fake news foi aberto por ordem de Toffoli ainda em 2019 para apurar ofensas a ministros do STF e a familiares dos magistrados.

No ano passado, foi iniciada a investigação dos atos antidemocráticos, com o objetivo de apurar ações de pessoas que defendem o fechamento do Supremo e do Congresso Nacional, medidas essas que contrariam a Constituição. Nesse ano, a Procuradoria-Geral da República pediu o arquivamento da apuração dos atos antidemocráticos, o que foi feito por Moraes, que, no entanto, abriu nova investigação sobre os ataques à democracia aproveitando provas já colhidas. 

Anúncio