Vereador solicita extinção do sistema de estacionamento Zona Azul em Manaus

Parlamentar alega que não há melhorias para os usuários com a arrecadação, além de dificuldades no pagamento

Manaus – O vereador Capitão Carpê (PL) protocolou, nesta terça-feira (11), a indicação nº 274/2024, que solicita que a Prefeitura de Manaus avalie a extinção do serviço de estacionamento rotativo Zona Azul na capital amazonense. O parlamentar alega que não há melhorias para os usuários com a arrecadação, além de dificuldades no pagamento.

(Foto: Marinho Ramos / Semcom)

“O cidadão, além de ter que pagar a Zona Azul e ter toda uma dificuldade no pagamento, ele tem que ter um crédito no sistema, e muitas vezes ainda tem que pagar o flanelinha, não tem contrapartida, essa é a verdade, porque grande parte, quase 90% desse valor arregadado, ele vai para a empresa, o programa Zona Azul, e 11% vai para a Prefeitura de Manaus, enquanto isso 0% de melhorias para a população, levando em consideração ainda que muitas vezes o cidadão que estaciona o veículo ali, ele acaba tendo seu carro mutado, ou seja, é muito mais prejudicial ele ir para o Centro, porque ele gasta mais para estacionado, que é até mesmo para visitar algum local ou fazer algum tipo de compras”, disse Carpê.

“A Prefeitura de Manaus precisa acabar com a Zona Azul. Não é aceitável que cada dia mais o valor fique mais caro e não haja nenhuma melhoria para a população”, afirmou Capitão Carpê.

O parlamentar esclareceu que além de não ter melhorias o programa vem aumentando ano após ano esse valor.

“Cidadão se sente extremamente prejudicado porque ele não vê melhorias e acaba inclusive restringindo, dificultando o direito de ir e vir, já que ele tem muita dificuldade de estacionar e consequentemente até mesmo de fazer esse pagamento. Então a gente fez aqui, nós fizemos aqui um requerimento do meu gabinete, aliás uma indicação ao prefeito de Manaus, para que ele possa extinguir a Zona Azul, já que de fato não tem tido nenhum tipo de contrapartida de melhorias para o cidadão, mas isso tem enriquecido cada vez mais a empresa e esvaziado cada vez a área central de Manaus”.

O pedido veio após o vereador criticar o aumento do valor cobrado por hora do serviço, que passou de R$ 3,50 para R$ 3,98. O parlamentar também abordou a insatisfação da população com o modelo de estacionamento rotativo, como a falta de tolerância e dificuldade em realizar a recarga.

Em 2023, o vereador cobrou providências solicitando a suspensão do aumento do valor cobrado no serviço alegando irregularidades.

Anúncio