Vereadores apoiam parceria da prefeitura com governo federal que trouxe médicos para Manaus

Capital recebeu o reforço de 108 profissionais do programa “Mais Médicos”, do governo federal, nesta sexta-feira (29)

Manaus – A capital  do Amazonas recebeu o reforço de 108 profissionais do programa “Mais Médicos” do governo federal. Parte da equipe foi apresentada durante solenidade na sede da Prefeitura de Manaus, zona oeste, realizada nesta sexta-feira (29) e transmitida ao vivo pelas redes sociais do Executivo municipal. Vereadores de Manaus acompanharam o evento e destacaram a importância do trabalho em conjunto da prefeitura com o governo federal. O vereador Luís Mitoso (PTB) ressaltou que o momento é de união de todos os esforços, para o bem de Manaus.

“Hoje com a presença do governo federal e o governo municipal, aqui representado pelo prefeito David Almeida, eu tenho certeza que vamos fazer mais um gol. Vamos receber mais de cem profissionais médicos, que estão se juntando a nós, e com certeza haverão de contribuir com o momento que estamos atravessando”, enfatizou Mitoso.

Líder do PSL na Câmara, o vereador Diego Afonso destacou que apoia todas as ações de enfretamento da Covid-19.  “A minha vinda aqui é para parabenizar esse avanço, essas contratações que chegam em tempo hábil. A população clama por providências tanto do Executivo quanto do Legislativo”, afirmou.

Vereadores destacaram a importância do trabalho em conjunto da Prefeitura de Manaus com o governo federal (Foto: Dhyeizo Lemos / Semcom)

A importância da união de esforços entre os entes públicos no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, especialmente em Manaus, que é para onde convergem os pacientes mais graves do Estado, foi destacada por todos os parlamentares que estiveram presentes na solenidade. Além de Luiz Mitoso e Diego Afonso, estiveram presentes os vereadores Sassá da Construção (PT), Márcio Tavares (Republicanos), William Alemão (Cidadania), Lissandro Breval (Avante), Raulzinho (PSDB), Elan Alencar (PROS), Raiff Matos (DC) e Daniel Vasconcelos (PSC). Todos os parlamentares estão envolvidos diretamente em ações de enfrentamento à Covid-19.

“Além do nosso papel constitucional de fiscalizar e acompanhar as ações da prefeitura, todos nós que estivemos aqui hoje e também os que não puderam estar, estamos na linha de frente dessa luta, seja doando oxigênio, água, alimentação, itens de proteção individual, ou mesmo levando uma palavra amiga, orando junto”, destacou Sassá da Construção.

Solenidade

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), abriu a solenidade, que contou com a presença de autoridades locais e nacionais, dentre elas o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, o secretário nacional de Atenção Primária, Raphael Parente, o assessor do Ministério da Saúde, Aírton Cascavel, e a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe. “Todos os médicos contratados pelo programa ‘Mais Médicos’ são brasileiros e parte deles nascidos no Amazonas”, afirmou a responsável pela Semsa.

A rede primária de saúde na capital passa por ampliação. Segundo o prefeito, outras Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estão preparadas para o atendimento de casos leves de síndrome gripal e da Covid-19. Além do reforço dos contratados pelo “Mais Médicos”, a prefeitura aumentou mais 40 equipes do programa Médico da Família. “Conseguimos um número considerável de novos profissionais que irão atender na saúde básica do município de Manaus, além de 25 ambulâncias e de recursos para o Samu”, esclareceu o prefeito.

Manaus é prioridade na vacinação no País

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, afirmou em seu discurso que Manaus é prioridade na vacinação no País. Ele citou as dificuldades de logística, o período do inverno amazônico e a nova variante do coronavírus, como contratempos no enfrentamento da pandemia no Estado do Amazonas. “Removemos 320 pacientes da capital para outros Estados. Oitenta já retornaram. Ainda temos mais de mil pessoas na fila para remoção. Mediante este quadro, o governo federal colocou Manaus como prioridade na vacinação do País. Todos os Estados cederam 5% das doses para a capital do Amazonas”, explicou o ministro.

Para o secretário nacional de Atenção Primária do Ministério da Saúde, Raphael Parente, os investimentos do SUS para a capital e ainda a orientação para levar a população primeiramente às UBSs, antes dos postos de saúde e hospitais, vão ajudar a reduzir o número de agravamentos da Covid-19 .

“Num trabalho conjunto, nós estamos melhorando as UBSs, justamente para o paciente ter confiança no atendimento básico; saber que ele vai lá e será atendido. É um pedido do ministro da Saúde que todo paciente com qualquer sintoma de síndrome gripal procure uma UBS. Aquela história de ‘fique em casa até sentir falta de ar’, acabou, pois isso matou muita gente. Então, sentiu qualquer sintoma, procure uma UBS. O médico vai atender, vai dar o diagnóstico e vai definir a melhor conduta”, enfatizou o secretário.