Wilson Lima ‘réu’ é tema de lideranças

Em postagem nas suas redes sociais, o deputado estadual Delegado Péricles (PSL) afirmou que parte das denúncias apresentadas no STJ foram baseadas no relatório da CPI da Saúde da ALE

Manaus – A decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em tornar réu, por desvio de recursos, o governador do Amazonas Wilson Lima (PSC) repercutiu no ambiente político do Amazonas e dividiu opiniões entre lideranças e parlamentares do Estado.

Na última segunda-feira, 20, a Corte Especial do STJ aceitou denúncia com Wilson e mais 15 pessoas em processo sobre possíveis irregularidades na compra de respiradores em abril de 2020.

Na segunda-feira (20), o STJ aceitou denúncia com Wilson e mais 15 pessoas em processo sobre fraude e peculato (Foto: Diego Peres / Secom)

O deputado federal José Ricardo (PT-AM) afirmou que defende qualquer investigação que envolva dinheiro público. “Esta decisão do STJ é muito séria porque acata denúncias feitas no sentido de que houve esquema na compra de respiradores. Muitas pessoas morreram pelo descaso do governo do Estado e do governo federal neste período da pandemia. Deve haver investigações, é o que eu defendo, tudo deve ser apurado e ter comprovação das fraudes e dos esquemas”, afirmou.

Em postagem feita em suas redes sociais, o deputado estadual Delegado Péricles (PSL) afirmou que parte das denúncias apresentadas no STJ foram baseadas no relatório da CPI da Saúde, que funcionou no ano passado na Assembleia Legislativa do Estado (ALE).

“A denúncia do MPF acatada pelo STJ teve como fundamentação o relatório final da CPI da Saúde. Muitos dos julgados foram, inclusive, depoentes da Comissão que presidi na ALE, ano passado. Alguns estão agora na esfera de réus – dentre eles Governador e Vice -, e serão devidamente julgados por atos em detrimento da saúde da população do nosso Estado, resguardando o direito de defesa de todos”, escreveu o parlamentar.

O senador Eduardo Braga afirmou ser lamentável o Amazonas estar sendo comandado por um governador que se tornou réu por 12 a 0 no STJ por chefiar uma organização criminosa que desviou dinheiro público na maior pandemia da nossa história.

“É inaceitável que um governante ganhe dinheiro público de forma ilegal em plena pandemia, momento de maior sofrimento para o povo amazonense”.

Por sua vez, os deputados estaduais Wilker Barreto e Dermilson Chagas pediram o afastamento do cargo o governador. Barreto afirmou que presidentes da República foram afastados de seus cargos por “delitos menores”.

O líder do Governo da ALE, deputado Felipe Souza (Patriota) disse que a decisão dos ministros do STJ foi apenas pela admissibilidade da denúncia. O parlamentar disse ainda que o governador, assim como os demais, terá condições de se defender, apresentar todas as provas que assim julgar necessárias. “Ninguém fugirá de sua culpa, assim como os que forem inocentes, serão apontados”, declarou.

Em entrevista ontem ao programa AMAZONAS DIÁRIO, do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) transmitido pela RECORD NEWS MANAUS, o sociólogo e advogado Helso do Carmo Ribeiro Junior afirmou que a ação criminal no STJ deve ter longa tramitação. “Acredito que ainda deva ter recursos contra a decisão (de aceitar a denúncia) – talvez embargos de declaração ainda são cabíveis – e, posteriormente, talvez ainda haja recursos no Supremo Tribunal Federal (STF). Eu acredito que, pelo desenrolar dos fatos, que ainda teremos um longo caminho até o resultado definitivo”, frisou.

Anúncio