Wilson Lima vai gastar R$ 3,9 mi sem licitação para distribuir cestas básicas em ano eleitoral

A compra ocorre a poucos dias do início de 2022, ano em que haverá eleições gerais para escolha de novo governador, deputados estaduais e federais

Manaus – Em meio a luta para recuperar popularidade, a gestão do governador Wilson Lima vai gastar R$ 3,9 milhões para comprar mais de 40 mil cestas básicas para distribuir a eleitores do Estado. A compra ocorre a poucos dias do início de 2022, ano em que haverá eleições gerais para escolha de novo governador, deputados estaduais e deputados federais.

O governador Wilson Lima tem feito incursões pelo interior realizando eventos para entregar o Auxílio Estadual (Foto: Reprodução / Facebook)

Segundo projeto básico da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) de licitação que ocorreu no último dia 23, serão compradas 35.080 cestas básicas pelo valor de R$ 99,77 e mais 5 mil cestas no valor de R$ 100.

Ainda de acordo com o documento, “se faz necessária a contratação emergencial de empresa especializada no fornecimento de cestas básicas, para atender as necessidades no atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social, pobreza e extrema pobreza, não contemplados com o cartão auxílio”.

Uso político

Em novembro, o GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) publicou que o governador do Amazonas Wilson Lima tem feito incursões pelo interior do Estado realizando eventos para entregar o Auxílio Estadual à população. A distribuição ocorre em meio a discursos que soam como campanha eleitoral antecipada.

Imagens e vídeos postados em redes sociais, mostram o governador discursando a plateias e entregando, simbolicamente, cheques com valor do Auxílio Estadual de R$ 150.

Em situação semelhante, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no último dia 9, manteve a cassação do mandato do ex-governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), e ainda o tornou inelegível por 8 anos por abuso de poder político. Denúncia apresentada pelo Ministério Público do Sergipe apontou que o ex-governador se utilizou da máquina estatal em benefício de sua candidatura usando para isso o programa assistencial estadual “Mão Amiga”.

No Amazonas, a suspeita de uso eleitoral do programa Auxílio Estadual é alvo de denúncias no parlamento. O deputado estadual Wilker Barreto prometeu denunciar o uso político aos órgãos de controle.

“Programa que era para socorrer o povo da miséria está sendo utilizado de forma eleitoreira”, disse o deputado que promete acionar o Tribunal de Contas do Estado (TCE) para suspender e acompanhar a entrega do benefício, bem como apurar o envolvimento de políticos na distribuição destes cartões.

Anúncio