Atividades físicas ao ar livre também exigem medidas de prevenção

Ao correr ou andar de bicicleta, o indivíduo se desloca por uma área maior, podendo espalhar o vírus pela respiração

São Paulo – Durante a pandemia, mesmo em ambientes externos, a atenção aos cuidados preventivos é essencial. Conforme ressalta o estudo da Universidade da Califórnia e NIAID, o coronavírus pode permanecer até 3 horas no ar, criando o risco de contágio também em espaços abertos.

o raio de contágio entre corredores em uma velocidade média de 14 km/h pode ser de até 10 metros (Foto: Divulgação)

No caso da prática de atividades físicas, a situação torna-se ainda mais complexa, agravando esse risco. Segundo pesquisa elaborada pela Universidade Católica de Leuven (Bélgica) e a Universidade de Tecnologia de Eindhoven (Holanda), o raio de contágio entre corredores em uma velocidade média de 14 km/h pode ser de até 10 metros. Ainda segundo os pesquisadores, quanto maior a velocidade atingida, maior deve ser a distância para evitar o contágio.

Ao correr ou andar de bicicleta, o indivíduo se desloca por uma área maior, podendo espalhar o vírus pela respiração. Além disso, por movimentar-se em maior velocidade, os praticantes de atividades físicas estão mais propensos entrar em contato com as partículas suspensas no ambiente. Este alerta reforça a necessidade do uso da máscara também para a prática de atividades físicas, o que pode ser desafiador sem uma peça adequada.

Produzida com tecelagem tridimensional, usada em calçados e roupas esportivas de alta performance, a Máscara KNIT tem sido recomendada por corredores e ciclistas como uma opção segura para a prática de atividades físicas. Por ter desenho anatômico e formas estruturadas, a peça encaixa-se no rosto com excelente fixação mesmo durante os movimentos. Outra vantagem é a respiração mais natural, sem grudar o tecido na boca e no nariz, sensação que pode ser amplificada pelo uso do suporte de filtro.

Anúncio