AVC mata 6 mi por ano e pode ser evitado com vida saudável

Para especialista, o ideal é cuidar da saúde desde cedo e realizar exames preventivos regularmente

 

Manaus – Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 6 milhões de pessoas morrem todos os anos no mundo vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC).  No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, são 68 mil óbitos anualmente por conta do problema, que pode ser prevenido com hábitos de vida saudáveis e acompanhamento médico. Neste domingo, comemora-se o Dia Mundial de Combate ao AVC.

Praticar exercícios regularmente é uma das formas de se previnir o Acidente Vascular Cerebral (AVC) (Foto: Jair Araújo/Arquivo)

De acordo com o médico Márcio Elias (CRM 82558), médico da marca Neo Química, o Acidente Vascular Cerebral ocorre de duas formas: isquêmico e hemorrágico. O primeiro é quando as artérias do cérebro se entopem e impedem a passagem de sangue, em um processo parecido com o que ocorre no infarto. Já o hemorrágico ocorre quando há o rompimento dos vasos, levando a sangramento.  Ambos podem afetar o cérebro e causar danos neurológicos temporários ou definitivos.

Os sintomas normalmente são confusão mental, paralisia de membros, formigamento de face, náuseas, vômitos, dificuldade de fala e perda de visão. Quando mais de um desses sintomas surgirem, é hora de procurar o pronto atendimento com urgência.

Segundo Márcio Elias, fatores genéticos podem exercer influência na doença. Existem indivíduos que possuem predisposição para a produção de colesterol LDL no fígado, por exemplo, ou possuem histórico de hipertensão ou doenças cerebrovasculares na família. A obesidade, o sedentarismo e os excessos em alimentos gordurosos, álcool e cigarro são fatores que ao longo dos anos vão aumentando os riscos de AVC, especialmente após os 50 anos. Para o médico, o ideal é cuidar da saúde desde cedo e realizar exames preventivos de forma regular. Embora seja mais comum após os 60 anos, o AVC pode, segundo Márcio Elias, ocorrer em qualquer idade da vida adulta. Por isso, o médico alerta que é sempre muito importante prevenir para diminuir os riscos do problema.

Para Márcio Elias, praticar exercícios físicos regularmente, ter uma alimentação saudável e balanceada com carnes magras, legumes, fibras e frutas e consultar um médico regularmente para checagem de colesterol, glicemia, pressão arterial, além de outros exames específicos que poderão ser solicitados, são as melhores formas de prevenção.

Anúncio