Boatos associam vacina ao mal súbito; especialistas alertam

Circulam em redes sociais especulações sobre efeitos adversos relacionados às vacinas contra a Covid-19

Manaus – Circulam em redes sociais especulações sobre efeitos adversos relacionados às vacinas contra a Covid-19. Vídeos de pessoas desmaiando têm sido usados para relacionar o imunizante aos episódios de mal súbito, entretanto, não há comprovação científica de que a vacina da Covid-19 tenha ligação com os casos.

Foto: Divulgação

A reportagem do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) conversou com cardiologista e infectologista para esclarecer o assunto. Segundo o infectologista Nelson Barbosa, não existe comprovação científica que os eventos cardíacos tenham ligação com o imunizante. O especialista explica que os danos causados pelo vírus são bem maiores que os eventuais efeitos colaterais ou reações da vacina.

“O fato é que a própria infecção por SARS CoV-2 (Covid-19) pode causar trombose em todos os órgãos do corpo humano (cérebro, pulmão, coração, rins, pâncreas e etc) e esta relação, além de ser mais frequente, é comprovado cientuficamente”, explica o infectologista.

Quanto aos episódios de desmaio, estes podem ser causados por vários fatores. Nas palavras do cardiologista Aristóteles Alencar, o mal súbito não é uma doença, mas um sintoma decorrente de diversos problemas, caracterizando-se pela perda repentina da consciência, que leva a uma síncope ou desmaio. “O mal súbito pode estar relacionado a diversas causas: desde um quadro de desidratação até doenças mais graves como AVC (Acidente Vascular Cerebral), infarto, arritmias cardíacas, queda dos níveis de açúcar no sangue, entre outras inúmeras causas”, disse o cardiologista.

Muitas pessoas acabam ficando confusas com a enorme quantidade de informações e fake news acerca das vacinas disponíveis para combater a doença e acabam recusando o imunizante. Porém, o risco de morte é bem maior sem a vacina, conforme salienta o cardiologista. “Um fato que tem atrapalhado muito o combate ao Covid é a politização de um assunto tão importante à saúde da população. Deveríamos estar todos do mesmo lado visando o bem-estar de todos. Os pacientes que se recusam a tomar as vacinas recomendadas, esses sim, apresentam maior possibilidade de ter morte súbita se forem acometidos pela doença”, ressaltou. Os efeitos colaterais mais comuns causados pelas vacinas, , segundo o infectologista, são dor no local da aplicação, febre, mal estar e outras reações

Anúncio