Camarão é remoso? Esclareça essa e outras dúvidas sobre o crustáceo

A alergia ao camarão é geralmente causada pela tropomiosina, uma proteína presente no crustáceo que, em muitos casos, não consegue ser digerida pelo organismo

Manaus – Criar o hábito de comer crustáceos (como camarão, lagosta, siri e caranguejo) pode ser muito benéfico para a saúde. Mas você sabia que o camarão é considerado um alimento remoso e, por isso, não pode ser consumido de forma exagerada? Para que você aprenda mais sobre esse crustáceo, nós preparamos uma matéria tirando as principais dúvidas sobre o camarão. Confira!

Consumir camarão em excesso pode ser prejudicial ao organismo (Foto: Divulgação)

Camarão é considerado um alimento remoso, podendo causar inflamações caso consumido em excesso

Consumir camarão em excesso pode ser prejudicial ao organismo, sabia? Isso porque esse crustáceo faz parte do grupo de alimentos remosos – isto é, pode ser tóxico para o organismo e, então, desencadear processos inflamatórios. Por conta disso, inclusive, os crustáceos não são indicados para quem está se recuperando de uma cirurgia, por exemplo – pois eles podem prejudicar o processo de cicatrização.

Por que muitas pessoas têm alergia ao camarão?

. Existem diversas pessoas que sofrem com esse problema, sabia? Quando o corpo não tem a capacidade de digerir a proteína ele produz uma quantidade grande de anticorpos, criando um quadro alérgico. Os sintomas da alergia ao camarão podem ser diversos: coceira, inchaço abdominal, vômito, diarreia ou até mesmo tontura. Por isso, é muito importante tomar cuidado com o consumo desse crustáceo.

Crustáceo não faz mal e é fonte de nutrientes importantes (vitaminas, minerais e ômega 3) para o organismo

Apesar de ser considerado um alimento remoso, o camarão pode trazer uma série de benefícios para o organismo, sabia? Isso porque ele é fonte de ômega 3, proteínas, antioxidantes, vitaminas do complexo B, D e minerais como zinco, potássio e iodo. Por isso, ele é ótimo para a saúde dos sistemas nervoso e cardiovascular – ajuda a diminuir os níveis de colesterol, melhora a memória e o raciocínio a longo prazo (pois contém nutrientes importantes para o funcionamento do cérebro). Interessante, né?

Resumindo, o camarão pode (e deve) fazer parte da sua dieta, mas sempre de forma regrada. Por isso, a nossa dica é inventar diferentes receitas (como escondidinho, risoto, torta, bobó e até mesmo macarrão) para ir variando no consumo do crustáceo. Apenas tome cuidado para não exagerar, ok?

Camarão pode ser consumido durante a gravidez?

Ao contrário do que muita gente pensa, o camarão pode sim ser consumido durante a gravidez. Afinal, ele é fonte de vitaminas do complexo B (indispensáveis para o desenvolvimento do bebê), ômega 3 e substâncias antioxidantes que ajudam no processo de gestação. Vale destacar, no entanto, que a grávida deve buscar o acompanhamento de um nutricionista para garantir o controle da dieta.

Anúncio