Casos de zika, dengue e chikungunya têm redução no AM, em 2017

De acordo com o Boletim Epidemiológico, as notificações de zika caíram 91%, nos cinco primeiros meses do ano, enquanto os de dengue sofreram redução de 56%, seguido da chikungunya (55%)

Da Redação / [email protected]

Mosquito Aedes aegypti é o transmissor das doenças (Foto: William Volcov/AE (Arquivo))

Manaus – O Boletim Epidemiológico de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, no Amazonas, apresenta redução de casos notificados de dengue, chikugunya e zika vírus entre janeiro e maio de 2017, em comparação com o mesmo período de 2016. As informações são da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM).

Até o momento, o zika vírus é a doença que registrou a maior redução, com 91%, com a notificação de 5.156 casos entre janeiro e maio de 2016, contra 450 casos em 2017, no mesmo período. Seguido pela redução de 56% por dengue, no qual o Estado registrou no ano passado 11.080 contra 4.849 casos notificados neste ano. Chikungunya também apresentou redução de 55% no Amazonas, sendo notificados 732 casos em 2016 contra 332 casos registrado até maio deste ano.

Segundo o diretor-presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque, doenças transmitidas pelo Aedes agypti são transmitidas durante o ano todo, com 80% dos casos notificados no primeiro semestre do ano. “Apesar dos números positivos de diminuição de casos, a vigilância deve ser contínua e permanente, tanto do serviço de saúde quanto da sociedade, que é essencial para o controle desta endemia”, disse.

Anúncio