Covid-19: médico explica imunização de vacinas

A vacinação começou no Brasil, o médico Antonio Sproesser tira dúvidas sobre a vacinação contra a Covid-19, já em andamento no País

São Paulo – O médico, Antonio Sproesser tira dúvidas de quanto tempo, depois de tomar a vacina ficaremos imunizado. Se no dia seguinte já poderemos tirar a máscara.

(Foto Danilo Verpa/Folhapress)

De acordo com ele, o teste sorológico seria ideal pela experiencia com as outras vacinas, no mínimo três semanas para anticorpos, 28 dias CoroanVac e três meses para a Oxford.

Leia mais: Falta de oxigênio continua fazendo mais vítimas no Amazonas; veja vídeo

O médico afirma que ‘não se pode combinar diferentes vacinas, mecanismo de ação é diferente. Vacinar, ainda pode pegar a doença ou continuar transmistindo. 50, 39 e 70% fica grupo que pode não ficar imune’. Porém, a boa noticia é que mesmo contraindo, evita internação de pessoas de risco e a importância da vacinação é exatamente essa.

Vírus muito traiçoeiro, mantenha distanciamento

Antonio esclareceu que o insumo farmacêutico ativo (IFA), mesmo que a Fiocruz ainda não esteja produzindo a vacina, o Brasil vai produzir. A previsão é de que o Instituto Butantan irá produzir em 10 meses junto com a Fiocruz.

O médico aconselha que ‘é melhor esperar a vacina de Oxford, ambas são muito boas para prevenir formas graves da doença e quem está com febre, vômito diarreia, não se aplica vacina em quem está doente, quem teve doença tem que tomar vacina, sim’.

Anúncio