Fisioterapia Respiratória Pediátrica: para que serve?

Neste artigo você vai descobrir o que é fisioterapia respiratória pediátrica, para que serve e quais as precauções devem ser tomadas

Manaus – Normalmente, quando falamos de fisioterapia, pensamos em um método terapêutico para tratar lesões ou aliviar problemas relacionados ao sistema musculoesquelético, como após uma lesão esportiva ou contratura muscular.

(Foto: Pexels)

Mas o trabalho de um fisioterapeuta é muito mais amplo e abrange várias especialidades relacionadas à neurologia, pediatria, cardiologia ou ao sistema respiratório, entre outras.

Assim sendo, para ajudar você a entender mais sobre a fisioterapia respiratória pediátrica, eu preparei o artigo de hoje sobre o assunto. Ficou interessado em saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

O que é fisioterapia respiratória?

A fisioterapia respiratória é uma especialidade de fisioterapia dedicada à prevenção, tratamento e estabilização de disfunções ou alterações do sistema respiratório. Para fazer isso, o fisioterapeuta deve trabalhar com os músculos envolvidos, a fim de melhorar a ventilação do paciente.

De fato, a fisioterapia respiratória não deve, em nenhum caso, substituir o tratamento médico, mas complementá-lo para torná-lo mais eficaz. 

No caso de bebês e crianças pequenas, esse tipo de tratamento ajudará a controlar as condições respiratórias, eliminando secreções que se acumulam do nariz para as áreas mais profundas dos pulmões.

Em suma, os tratamentos de fisioterapia respiratória podem ajudar a reduzir o muco e a tosse, tendo um impacto positivo na qualidade de vida da criança, melhorando sua nutrição e descanso.

Aplicações da fisioterapia respiratória

Antes de realizar um tratamento fisioterapêutico, é essencial consultar o pediatra, pois pode haver certas circunstâncias em que há contraindicações ou doenças para as quais esse tipo de tratamento não é recomendado.

Nesse sentido, essas seriam as principais aplicações da fisioterapia respiratória em crianças e os aspectos que devem ser levados em consideração no manejo de cada uma dessas doenças:

Bronquite bacteriana

De fato, a fisioterapia respiratória poderia ser benéfica no manejo desta doença, embora no momento não tenham sido realizados estudos para apoiar essa indicação.

Fibrose cística

A fibrose cística é uma doença pulmonar crônica e hereditária, que causa um acúmulo de muco espesso e pegajoso nos pulmões, trato digestivo e outras áreas do corpo. Nesses casos, a fisioterapia respiratória seria aplicada como parte essencial de um tratamento multidisciplinar para o cuidado da doença.

Asma

A fisioterapia respiratória poderia ajudar a criança asmática a assumir o controle de sua respiração e regular a frequência e a profundidade dos movimentos respiratórios.

Precauções a serem levadas em consideração

No entanto, existem certas doenças nas quais os tratamentos de fisioterapia respiratória não seriam recomendados, pois podem ser prejudiciais à criança. Este é o caso, por exemplo, de bronquiolite durante a fase aguda da doença e pneumonia.

Não é recomendado a fisioterapia respiratória na fase aguda da doença, porque de acordo com uma revisão de estudos publicados, pode ser prejudicial. 

Quanto à pneumonia, as manobras de fisioterapia respiratória não seriam benéficas ou recomendadas. Embora no caso específico de pneumonia adquirida no hospital possa ajudar

Além dessas contraindicações, existem outras situações particulares que devemos levar em conta ao realizar um tratamento de fisioterapia respiratória para o nosso bebê:

  • É realizado após duas horas após a última refeição
  • Não é recomendado se a criança estiver passando por um processo febril.
  • Se a criança estiver tomando um antibiótico, espere até os últimos dias de tratamento.

Como esses tipos de tratamentos fisioterapêuticos são realizados?

De fato, as técnicas de fisioterapia respiratória utilizadas não são dolorosas, embora isso não impeça que muitos bebês chorem durante a sessão.

Os tratamentos consistem em realizar lavagens nasais corretas e pressões manuais no peito da criança, acompanhando-a na respiração.

Em suma, a fisioterapia respiratória é uma ótima maneira de ajudar bebês e crianças a melhorar os sintomas de certas doenças respiratórias. 

Mas lembre-se de que os tratamentos devem sempre ser aplicados por um fisioterapeuta especialista e ser um complemento ao tratamento médico. Portanto, é essencial consultar o pediatra com antecedência.

Conclusão

Gostou de saber mais sobre a fisioterapia respiratória pediátrica? Então não deixe de acompanhar os demais artigos, tenho muitas outras novidades para você!

Anúncio