Hospital Santa Júlia inaugura primeira UTI do coração do AM

A unidade abriu ainda, conforme a diretora executiva do hospital, Júlia Gonçalves, um novo pronto-socorro com médicos especialistas em cardiologia, pediatria, ginecologia e obstetrícia

Da Redação/ redacao@diarioam.com.br

A reforma teve o custo de cerca de R$ 1,5 milhão, segundo a diretora executiva do hospital, para oferecer aos pacientes com doenças cardiológicas uma UTI exclusiva (Foto: Divulgação)

A reforma teve o custo de cerca de R$ 1,5 milhão, segundo a diretora executiva do hospital, para oferecer aos pacientes com doenças cardiológicas uma UTI exclusiva (Foto: Divulgação)

Manaus – A primeira Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do coração do Estado foi inaugurada nesta quinta-feira (6), no Hospital e Pronto-Socorro Santa Júlia. A unidade abriu ainda, conforme a diretora executiva do hospital, Júlia Gonçalves, um novo pronto-socorro com médicos especialistas em cardiologia, pediatria, ginecologia e obstetrícia 24 horas, todos os dias da semana.

A reforma teve o custo de cerca de R$ 1,5 milhão, segundo a diretora executiva do hospital, para oferecer aos pacientes com doenças cardiológicas uma UTI exclusiva para o atendimento das doenças do coração. Além de atendimento especializado nas áreas: clínica, ortopédica, e cirurgiões que já atuam no hospital.

Mesmo com uma redução de cerca de 30% no número de pacientes com plano de saúde, Gonçalves afirmou que a expansão da unidade, que possui 37 anos, se trata de um investimento em longo prazo.

“Nós estamos inaugurando três serviços que não tinham em Manaus. Um deles é o pronto-atendimento da pediatria que oferece um médico especialista logo de início ao paciente. Outro serviço, 24h por dia, o de cardiologia. O hospital oferece atendimento para toda a família, da criança, passando pela gestante, até a avó, em que não é preciso se deslocar. Em um infarto, por exemplo, não dá tempo de viajar”, disse a diretora.

Na área de cardiologia, conforme a médica que coordena esse departamento no hospital, Simora Souza, estão disponíveis para o tratamento equipamentos de hemodinâmicas para realização de cateterismo, centro de imagem completo além de médicos renomados da especialidade, com uma equipe composta por 30 especialistas na cardiologia clínica, cirurgia cardíaca, ecocardiografia, eletrofisiologia, entre outros.

De acordo com o médico responsável pela ala pediátrica, Cauby Mota, a pediatria foi pensada para minimizar o sofrimento da criança, com temática lúdica em todo o espaço.

Na área que atende os pequenos, segundo Mota, apenas médicos pediatras atenderão as crianças na unidade. Entre as especialidades, Mota ressaltou a presença do corpo médico composto por especialistas infantis infectologistas, endocrinologistas, nefrologistas, reumatologia entre outros.

A estrutura física inclui 143 apartamentos; três UTIs, sendo a adulta com 12 leitos, pediátrica e neo-natal com 10 leitos e uma UTI coronariana com 13 leitos; Além de serviços de radioterapia no tratamento de doenças como o câncer.

Segundo a diretora executiva do hospital, a abertura do novo espaço vai desafogar ainda o atendimento na rede pública. “Antes quem sofre com uma emergência precisava ir para um hospital do SUS (Sistema Único de Saúde), que nós sabemos que está saturado, porque não tínhamos hospitais que oferecem o que o Santa Júlia oferece hoje”, afirmou Gonçalves.

Ainda na área de pediatria, o hospital conta com o teste rápido de estreptococos, que indica de maneira correta a inflamação na garganta. Evitando que o médico ministre de forma excessiva e incorreta antibióticos ao paciente.

A tecnologia também vai auxiliar o melhor atendimento dos pacientes, conforme explicou o diretor assistencial do Santa Júlia, Epifânio Pereira. Isso porque, segundo o diretor, os prontuários dos pacientes serão completamente eletrônicos.

De acordo com Gonçalves além da economia gerada à instituição, a tecnologia vai permitir trabalhar todos os protocolos internacionais para cada tipo de doença.