Manaus registra mais de 900 casos de dengue em menos de dois meses

Outros 456 casos suspeitos foram notificados, somando 4.742 neste ano, dos quais 3.819 em investigação

Manaus – A nova edição do Informe Epidemiológico das Arboviroses, com números de casos de dengue, zika, chikungunya e oropouche registrados em Manaus, divulgado nesta quinta-feira (15), contabiliza 18 casos novos de dengue, totalizando 923 casos, confirmados por critérios laboratoriais, clínicos e/ou clínico-epidemiológicos e registrados neste ano. Outros 456 casos suspeitos foram notificados, somando 4.742 neste ano, dos quais 3.819 em investigação.

(Foto: Divulgação / Semsa)

A edição nº 6 da publicação, elaborada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), traz dados referentes à Semana Epidemiológica 6, dos dias 4 a 10 de fevereiro.

Não houve registro de novos óbitos por dengue, permanecendo um caso, e outros três estão sendo investigados.

Segundo a publicação, também não houve novos registros de zika, que soma quatro casos confirmados no município neste ano. Foram notificados três casos suspeitos da doença na última semana, sendo 29 o total de notificações em 2024. Dezesseis casos estão atualmente em investigação. Não há óbitos confirmados ou em investigação pela arbovirose no município neste ano, até 10 de fevereiro

O informe aponta ainda cinco casos notificados (suspeitos) de chikungunya, que segue sem registro de casos confirmados neste ano. Estão sendo investigados 35 casos, dentre 43 notificados neste ano, até o último dia 10. Não há óbitos confirmados ou em investigação pela doença.

De febre do Oropouche, foram confirmados 79 novos casos na última semana epidemiológica, totalizando 751 casos confirmados neste ano. Permanece em um o total de óbitos decorrentes da arbovirose, que não teve novos registros na última semana. Não há casos nem óbitos em investigação. O informe não traz números de casos notificados da doença, por não se tratar de agravo de notificação obrigatória.

A edição nº 6 do informe da Semsa deixa de informar dados da febre do Mayaro, que não teve registros de casos no município, neste ano.

O Informe Epidemiológico de Arboviroses é elaborado pelas gerências de Vigilância Epidemiológica, de Vigilância Ambiental e Controle de Agravos por Vetores, e do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde da Semsa. Os dados são oriundos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), via Sinan-Online e Sinan Net, e do Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), estando sujeitos a atualização.

Enfrentamento

Ao lado das medidas de vigilância, prevenção e controle, realizadas pela Semsa Manaus de forma permanente e reforçadas no período das chuvas, mais favorável à proliferação dos mosquitos vetores das arboviroses, a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, ressalta o papel importante da população na prevenção e combate às doenças, com a identificação e eliminação de possíveis criadouros nos quintais e no interior das residências.

“A maioria dos focos de água parada fica nas casas, permitindo que o Aedes aegypti e outros mosquitos se reproduzir e espalhar doenças. E para evitar isso bastam medidas simples, como tampar as caixas d’água ou colocar areia nos pratos de vasos de plantas”, aponta a secretária.

Outras medidas da estratégia “Check List 10 Minutos contra Dengue”, indica Shádia, incluem a vistoria semanal das casas, quintais e locais de trabalho para descarte correto de dejetos, bem como a guarda adequada de pneus, garrafas e outros recipientes que possam acumular água.

Anúncio