Mitos e verdades sobre as temidas varizes

Os riscos vão além da estética e se não tratadas podem evoluir para problemas mais graves

Manaus – Você sabia que as varizes apresentam riscos que vão além da estética? Se não tratadas, elas podem evoluir para outros problemas mais graves, como trombose venosa, dermatites ou mesmo úlceras. Os riscos que envolvem as temidas varizes são alvos de inúmeros questionamentos. Salto alto, musculação, calça apertada, cera quente… O que, de fato, provoca as varizes? O médico cardiovascular do Instituto de Flebologia Avançada, Paulo Laredo, lista os mitos e a verdade que cercam as varizes e os tratamentos para combatê-las.

Mitos e Verdades sobre as temidas varizes. (Foto: Divulgação)

As mulheres têm varizes mais visíveis, o que pode se tornar um problema estético e muito dolorido, além de prejudicar a circulação do sangue. Mas os homens e até bebês também podem sofrer com as varizes. Cada caso é um caso, e precisa ser analisado por um especialista.

O fato da pessoa passar muito tempo na mesma posição – em pé ou sentada – e principalmente ser sedentário são fatores que contribuem para o surgimento das varizes. Pelo menos, 90% dos casos de cirurgia podem ser evitados com as técnicas mais atuais e modernas.

“Tecnologias inovadoras permitem diagnósticos mais apurados e tratamentos mais rápidos e seguros. Porém, o tamanho da veia, a profundidade, a idade e o quadro clínico do paciente irão interferir na escolha da técnica”, destaca o médico que listou 15 dos principais questionamentos sobre a condição.

Perfil

blank

Médico Paulo Laredo (Foto: Divulgação)

Paulo Laredo é médico angiologista e cirurgião Vascular especialista em tratamento de varizes. Cursou Medicina na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e se graduou em 2006, e fez residência médica na Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto (USP). Em 2011 conclui a especialização.

Anúncio