Pandemia de Covid pede mais equilíbrio da mente

Psiquiatra explica que medos e angústias adquiridos na pandemia, podem ser reduzidos

Manaus – A segunda onda do novo coronavírus em Manaus, detectada logo após as festas de fim de ano, tem deixado a população com medo, angústia, incertezas e pânico. As notícias da falta de leitos, oxigênio e, recentemente, a falta de organização e transparência da vacinação, deixaram a população mais apreensiva. Sentimentos que podem causar muitos estragos à saúde mental das pessoas, alertou o médico psiquiatra Luiz Henrique.

A segunda onda do novo coronavírus em Manaus tem deixado a população com medo, angústia, incertezas e pânico (Foto: Divulgação)

Para o psiquiatra, é natural as pessoas terem medo de contrair doenças e morrer, porém, com a pandemia, associada às notícias e a constatação de pessoas próximas, familiares e conhecidos perderem a batalha para a Covid-19 e falecerem, têm causado uma sensação de que as ameaças da doença estão mais próximas. O psiquiatra comparou o momento à pessoas que ficam mais velhas e veem amigos próximos morrendo a medida que o tempo passa e o curso natural da vida avança.

Luiz Henrique aconselhou que devemos encarar o momento reforçando o ciclo natural, ou seja, nascemos, reproduzimos, vivemos e morremos, o que é difícil para muitas pessoas, ainda mais acelerado com uma pandemia de um vírus fatal.

blank

Para o psiquiatra Luiz Henrique, é natural as pessoas terem medo de contrair doenças e morrer (Foto: Divulgação)

A pessoa com maior espiritualidade e fé em Deus tem passado pela pandemia e isolamento social com mais tranquilidade que as materialistas, defende Luiz Henrique. A espiritualidade evita um maior sofrimento diante do cenário em que estamos vivenciando, pois além de trazer o equilíbrio das emoções, proporciona tranquilidade por conta da prática da fé, ressaltou o psiquiatra.

As sensações de medo, angústia e ansiedade diante da pandemia são normais do ser humano, que devem diminuir ou desaparecer com o fim da pandemia. Para Luiz Henrique, não existem sequelas destes sentimentos, pois as patologias que surgirão pós pandemia são pré disposições de pessoas que já desenvolviam a doença e que não tratavam ou tiveram fortes emoções para surgirem os sintomas, ou seja, já tinham a doença. Transtorno de ansiedade, depressão ou psiquiátrico.

Pessoas muito sensíveis, que choram e ficam tristes com o noticiário e imagens compartilhadas da pandemia, devem ficar sem acesso a esses conteúdos, aconselha o psiquiatra.

blank

As sensações de medo, angústia e ansiedade diante da pandemia são normais do ser humano (Foto: Divulgação)

Um das lições da pandemia que podemos tirar é que não temos controle de nada, doenças, diagnósticos, comportamentos, pensamentos, tempo de vida, imunidades dentre outros. Os valores também estão entre as lições, valores como o amor ao próximo, família e amor próprio, que de forma simples mas valiosos nos conduz a verdadeira felicidade, ponderou o médico psiquiatra Luiz Henrique.

Anúncio