Prefeitura de Manaus realiza ação de intensificação de vacina contra sarampo e HPV

Vacinas ficarão disponíveis nas 183 salas de vacinação existentes na cidade

Manaus – Na manhã deste sábado (14), 40 Unidades Básicas de Saúde da Prefeitura de Manaus abriram as portas para vacinar, pessoas na faixa etária de seis meses a 49 anos, contra o sarampo. A intensificação vacinal foi necessária porque a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) registrou quatro novos casos da doença na cidade, e ainda investiga outros 13 casos suspeitos. Além da tríplice viral, a ação também incluiu a imunização contra febre amarela e o HPV (Papiloma vírus humano), que é o principal causador do câncer de colo de útero.

(Foto: Divulgação)

A subsecretária de Gestão da Saúde da Semsa, enfermeira Adriana Elias, explicou que a Prefeitura de Manaus fez esse chamamento, mas que as vacinas ficam disponíveis nas 183 salas de vacinação existentes na cidade. “As nossas unidades de saúde estão sempre preparadas para receber a demanda, as vacinas são oferecidas na rotina, de acordo com o calendário vacinal do Ministério da Saúde. É importante ressaltar que a prefeitura tem dez unidades de horário ampliado, de segunda a sexta-feira, das 7 às 21 horas, que funcionam inclusive aos sábados, das 8h às 12h, para atender àqueles pais que trabalham e muitas vezes não podem ir às unidades no horário normal”, alertou Adriana.

A merendeira Andréia Ramos de Oliveira enfrentou a chuva, mas não deixou de levar os filhos Michael, de 17 anos, e Ludmila, de 11 anos, para garantir a proteção contra as doenças. “Essa iniciativa da prefeitura é muito importante para as nossas crianças. Para mim, a vacinação é muito importante. Desde quando eles eram bebês eu procuro manter os cartões de vacina atualizados. Essa é a melhor forma de evitar que as nossas crianças tenham essas doenças”, afirmou.

Em toda a cidade, 40 Unidades de Saúde funcionaram das 8h às 12h para fazer a intensificação. Cada Distrito de Saúde da Semsa teve dez Unidades de Saúde em funcionamento com equipes de vacinação. No Disa Rural, a estratégia é diferenciada, sendo executada durante a semana, com atuação com postos volantes.

Os quatro novos casos de sarampo em Manaus foram notificados entre janeiro e fevereiro deste ano. Três foram notificados entre pacientes na faixa etária de 15 a 26 anos e um em uma criança de oito meses de idade, todos do sexo masculino, moradores dos bairros Monte das Oliveiras (zona Norte), Distrito Industrial II (zona Leste), Nova Esperança (zona Oeste) e Presidente Vargas (zona Sul).

Doença

O sarampo é uma doença infecciosa causada por vírus e a transmissão ocorre de pessoa para pessoa, por via aérea, ao espirrar, falar, respirar ou tossir.

Os sintomas principais são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido e mal-estar intenso, além do exantema, que são as manchas vermelhas no corpo.

As complicações pelo sarampo incluem cegueira, diarreia grave, encefalite, infecções no ouvido e infecções respiratórias graves, como pneumonia, podendo levar ao óbito.