Queda de cabelo e acne podem ser sinais de síndrome metabólica

No Brasil, a prevalência de síndrome metabólica é de 38,4%, segundo pesquisa de universidades mineiras

Manaus – Conhecida por afetar parte significativa da população mundial, a síndrome metabólica foi descoberta na década de 1980 e é composta por um conjunto de fatores de risco para problemas cardíacos. Além disso, a acne e a queda de cabelo podem ser sinais de síndrome metabólica.

“A síndrome metabólica é um termo utilizado para descrever um conjunto de fatores de risco que se manifestam e aumentam as chances de desenvolver doenças cardíacas, derrames e diabetes. E os ‘sinais’ mais frequentes da síndrome metabólica são a aparição de acnes e a queda de cabelo, que podem estar associadas à doença, principalmente por conta das alterações hormonais, metabólicas e o aumento da inflamação”, explicou o nutricionista Igor Sena.

Acne e queda de cabelo podem ser sinais de síndrome metabólica (Foto: Divulgação / Assessoria)

Conforme estudo realizado nos Estados Unidos, cerca de 1 em cada 5 norte-americanos é portador da síndrome metabólica. E o número de pessoas diagnosticadas aumenta com a idade. Por exemplo, ela afeta mais de 40% das pessoas na faixa dos 60 e 70 anos.

No Brasil, a prevalência de síndrome metabólica é de 38,4%, segundo pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Em pessoas com mais de 60 anos, ela pode afetar até 66% dos idosos.

O nutricionista explica que a síndrome é uma doença da sociedade moderna, associada à obesidade, alimentação rica em calorias e falta de exercício físico. “Entre os fatores de risco, podemos destacar grande quantidade de gordura abdominal, HDL baixo, triglicerídeos elevados, pressão sanguínea alta e glicose elevada”, destacou.

É importante salientar que as pessoas com síndrome metabólica podem não apresentar sintomas, por isso a importância de sempre procurar ajuda de um profissional.

blank

A síndrome é uma doença associada à obesidade, alimentação rica em calorias e falta de exercício físico (Foto: Divulgação / Assessoria)

Alimentação

O nutricionista recomenda que a sociedade aprenda a comer bem e de forma saudável, que, para ele, não tem a ver necessariamente com comidas especiais e de alto valor.

“O Guia Alimentar para a população brasileira nos dá exemplos simples e eficazes de como manter uma alimentação rica em nutrientes, apontando e recomendando alimentos in natura ou minimamente processados. É fundamental que seja adotado um estilo de vida saudável, evitando fumar, realizando atividades físicas e perdendo peso”, orientou.

Anúncio