Saiba quais são os cuidados necessários para a corrida de rua após o Covid

As pessoas podem retornar as atividades ao ar livre mas com algumas precauções e devidos cuidados

São Paulo – Pessoas que já tiveram Covid têm a possibilidade do retorno das provas de corrida de rua. A treinadora Carol Protásio afirmou que as pessoas podem retornar as atividades ao ar livre mas com algumas precauções e devidos cuidados.

(Foto: Divulgação)

A primeira recomendação é fazer uma consulta com cardiologista, é o primeiro passo. A pessoas precisa estar com um suporte médico, não pode trabalhar sem ver os seus exames. Além de monitorar a frequência cardíaca e começar levemente, caminhando. É totalmente possível fazer um trabalho com essa pessoa. Precisamos voltar ao hábito da atividade física.

Segundo a treinadora, “o segredo da atividade física é manter a imunidade em alta. Por exemplo, trabalhei muito e estou tomando um chá, para contribuir com minha voz, que estava um pouco ruim. Temos que se cuidar. A corrida é terapia nesse momento, de reflexão, para colocar as ideias no lugar”, avaliou.

A treinadora valorizou a possibilidade do retorno das provas, pois isso ajuda a manter os alunos determinados. “As provas são tudo para a corrida de rua. Quando começamos não tínhamos nem 300 pessoas inscritas. Foi aumentando aos poucos e chegou até duas mil pessoas. A corrida de rua cresceu por conta dos eventos. Tivemos uma queda natural durante a pandemia, pois as pessoas pararam de ter metas. As pessoas não saem do lugar, não tem foco nem objetivo. Ela tem que criar sua própria meta, mesmo sem prova. Nós, como assessoria, criamos eventos internos. Os alunos adoraram, dá para ver que aumenta o ego da pessoa. Já estamos visualizando algumas provas em Brasília, que deve ter a meia-maratona em novembro. Nós somos movidos assim”, emendou.

Carol explicou como a modalidade começou a fazer parte de sua vida. “Era árbitra de atletismo desde o primeiro ano da faculdade e pensava em ser professora de corrida. Quando me formei, fiz uma pós graduação de treinamento esportivo e precisava de fazer uma periodização. Foi onde comecei a estudar sobre corrida de rua. Já vai fazer 20 anos disso, a TRC Assessoria, que é a primeira de Goiânia, está chegando aos 18 anos. E comecei a correr. Fui pagar uma promessa e falei que faria correndo. Vamos plantar essa sementinha e ensinar as pessoas a importância da corrida”, declarou.

Anúncio