Semsa terá 136 postos no Dia ‘D’ da vacinação

Além do combate ao sarampo, o objetivo é a prevenção de doenças como a poliomielite, rotavírus, doença meningocócica C, febre amarela, caxumba e rubéola, varicela, catapora e hepatite A

Manaus – Com 136 Unidades de Saúde preparadas para o Dia ‘D’ da Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo, que ocorre neste sábado (19), a Prefeitura de Manaus pretende disponibilizar diversas vacinas recomendadas para crianças menores de cinco anos. Além do combate ao sarampo, o objetivo da mobilização é a prevenção de doenças como a poliomielite, rotavírus, doença meningocócica C, febre amarela, caxumba e rubéola, varicela, catapora e hepatite A.

Os postos de vacina irão funcionar no horário das 8h às 17h (Foto: Marcelo Camargo/ABr)

A abertura oficial da programação do Dia ‘D’ será pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, às 9h, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Leonor de Freitas, na avenida Brasil, s/nº, no bairro Compensa, zona oeste. Os postos de vacina irão funcionar no horário das 8h às 17h. O Dia ‘D’ é mais uma oportunidade para que pais e responsáveis atualizem o cartão de vacina dos filhos.

A data é uma mobilização para estimular pessoas a se imunizarem contra a doença, cujos casos vêm crescendo no País nos últimos meses. Postos de saúde estarão abertos para receber os interessados em se proteger contra o sarampo ou que não tenham tomado todas as doses.

O Dia D faz parte da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, lançada no dia 7 de outubro pelo Ministério da Saúde, em parceria com secretarias estaduais e municipais.

A mobilização nacional de amanhã integra a primeira fase da campanha, até 25 de outubro, voltada a crianças com idade entre 6 meses e 4 anos. Os bebês de até 1 ano apresentam coeficiente de incidência da doença de 92,3 a cada 100 mil habitantes, 12 vezes maior do que as demais faixas.

Na segunda etapa, programada para o período entre 18 e 30 de novembro, o foco será em pessoas de 20 a 29 anos. Essa faixa inclui a maioria do número de casos confirmados da doença, com 1.694, embora com coeficiente menor (13,2 casos a cada 100 mil habitantes) devido ao número de brasileiros nessa faixa de idade.

Devem ser vacinados os bebês de seis meses a 1 ano, que tomarão a chamada “dose 0”. As crianças de 1 a 5 anos devem receber duas doses, uma aos 12 meses e outra aos 15 meses. Em caso de aplicação de apenas uma das doses, é preciso se dirigir aos postos para realizar o complemento da segunda.

Anúncio