Sete hábitos aparentemente inofensivos que prejudicam os dentes

Para cultivar dentes saudáveis e bonitos, é preciso eliminar de sua vida alguns costumes rotineiros

Manaus – Para cultivar dentes saudáveis e bonitos, é preciso eliminar de sua vida alguns costumes rotineiros, que são verdadeiros inimigos do sorriso, mas que, no dia a dia, passam despercebidos. Isso mesmo: tais hábitos podem trazer grandes prejuízos para os dentes, por isso devem ser eliminados. Alguns desses vilões do sorriso bonito são: roer as unhas, escovar os dentes com força excessiva e palitar os dentes, por exemplo.

(Foto: VisualHunt)

“Tais atitudes têm potencial para desencadear doenças na cavidade bucal e impactar negativamente a estética dentária”, afirma a cirurgiã-dentista Bruna Ghiraldini, Mestre e especialista em periodontia e doutora em Implantodontia.

Veja, a seguir, 7 hábitos corriqueiros que prejudicam bastante o seu sorriso, e porque você deve parar com eles imediatamente:

1) Roer as unhas: este é um hábito corriqueiro e bastante prejudicial. “Roer as unhas pode causar má-oclusão (quando as arcadas dentárias não se encaixam de forma perfeita) e desgaste do esmalte dentário, fazendo com que os dentes fiquem mais sensíveis e expostos às cáries, fora o maior risco de trincá-los”, alerta a especialista. Além disso, a Dra. Bruna explica que os dedos da mão podem levar fungos, bactérias e vírus para o interior da boca, o que pode causar lesões na gengiva, inflamações e mau hálito.

2) Escovar os dentes com muita força: algumas pessoas acreditam que escovar de forma vigorosa garante dentes mais limpos, mas isso está longe de ser verdade. “A forte pressão na escovação pode ocasionar desgastes no esmalte dentário e também lesionar  as gengivas”, diz a Dra. Bruna. “O problema pode induzir à ulceração nas gengivas ou mesmo danos como laceração gengival superficial e perda de tecido que  resultem em recessão gengival”, explica.

3) Ranger e apertar os dentes: “o ato de ranger ou apertar os dentes sem intenção, conhecido como bruxismo acha narceja durante o sono e pode ocasionar problemas como desgastes excessivos, amolecimentos dos dentes ou mesmo trincas, fraturas e retração das gengivas”, afirma a Dra Bruna. Nesses casos, a especialista indica uma avaliação clínica, e também uma polissonografia — este último é um exame necessário para identificar o grau do distúrbio e servirá para ajudar na orientação do tratamento.

4) Mastigar de um único lado: quando há uma sobrecarga em um determinado agrupamento de dentes, o desgaste na região costuma ser maior. “Este hábito também pode levar a disfunções na articulação temporomandibular (ATM), causando forte incômodo no local”, destaca a especialista.

5) Usar os dentes para abrir algo: é relativamente comum utilizar os dentes para retirar a tampa da caneta ou abrir um sachê de ketchup ou tampa de garrafa, por exemplo. “Estes hábitos podem levar à erosão, trincas e desgaste dos dentes, além de lesões nas gengivas e lábios”, diz a Dra. Bruna.

6) Palitar os dentes: a prática pode até soar como um bom complemento à higiene bucal, mas só na aparência. “A boca é uma região muito sensível. Por isso, com um palito de dente, a pessoa pode lesionar a gengiva, causando inflamações ou traumas”, diz a Dra. Bruna. “Outro problema está no movimento que o palito exerce entre os dentes, que pode levar à retração do tecido gengival”, diz.

7) Usar uma escova de dente velha: a recomendação de trocar a escova em média a cada três meses não existe por acaso. “Após esse período, as cerdas ficam abertas e tortas, deixando de promover uma limpeza de dentes efetiva, assim como a remoção da placa bacteriana”, explica a Dra. Bruna. “Isso sem falar do acúmulo de bactérias que se instala no acessório”, completa.

Anúncio