Suspeita de surto de Doença de Chagas em Uarini será investigada pela FVS-AM

Há cinco casos suspeitos da doença em Uarini, sendo que dois deles já estão em Manaus. Outros três casos suspeitos seguem em deslocamento para a capital

Manaus – A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) está investigando um surto de Doença de Chagas em Uarini (a 565 quilômetros a oeste de Manaus). A equipe, composta por cinco técnicos da FVS das áreas de vigilância ambiental, sanitária, epidemiológica e diagnóstico laboratorial e também um médico infectologista da Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), segue para o município nesta terça-feira (4).

Há cinco casos suspeitos da doença em Uarini, sendo que dois deles já estão em Manaus e seguem internados na FMT-HVD, com sinais e sintomas de Doença de Chagas Aguda. Outros três casos suspeitos seguem em deslocamento para a capital para atendimento.

A doença de Chagas é uma infecção causada por um micro-organismo chamado Trypanossoma cruzi, que é transmitido por um inseto que se alimenta de sangue, conhecido como barbeiro (Foto: Reprodução/TV Brasil)

A diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, informou que a equipe composta pela FVS e FMT segue in loco para investigar e controlar de forma oportuna um possível surto. “É um sinal de alerta sim, que exige medidas imediatas para buscar novos casos suspeitos e tratamento imediato”, avaliou.

Boletim Epidemiológico

Até maio deste ano, 12 casos foram notificados no Estado. Em 2018, foram 89 casos notificados da Doença de Chagas no Amazonas.

Doença de Chagas

A FVS-AM alerta para os riscos de contaminação de alimentos por parasita Trypanossoma cruzi, principal transmissor da doença, principalmente na hora da compra, preparação, conservação e consumo de alimentos. No Amazonas, a principal forma de transmissão da doença se dá por meio de ingestão de suco de açaí contaminado.

É preciso observar as condições de higiene dos manipuladores da fruta, do local de venda. A FVS-AM ressalta que, além do açaí, outros alimentos também podem estar envolvidos na transmissão oral do parasita, como frutas, vegetais e respectivas preparações, como suco de cana de açúcar, buriti, bacaba; além de carne crua, sangue de mamíferos silvestres e leite cru.

Anúncio