Google cancela brincadeiras de primeiro de abril pelo segundo ano

Assim como em 2020, o Google vai guardar as pegadinhas do Dia da Mentira para outra oportunidade

São Paulo – Assim como em 2020, o Google não vai pregar nenhuma peça neste primeiro de abril (Dia da Mentira) com novidades inacreditáveis em 2021 – completamos um ano de pandemia e a internet já está repleta de fake news… Simplesmente não há muito clima para isso, por mais que outras empresas pensem o contrário.

A informação foi obtida por meio de um e-mail do Google enviado a funcionários no início de março, de acordo com o Insider. A mensagem afirma que a Big Tech iria “interromper as piadas” devido às dificuldades causadas pela Covid-19 ao longo do último ano. As informações são do site Tecnoblog.

(Foto: Freepik)

“Ao longo do ano passado, fiquei tão inspirado pela utilidade de nossos produtos, programas e pessoas durante os tempos mais difíceis da humanidade. Fizemos isso com sensibilidade e empatia, refletindo a gama de experiências desafiadoras que tantos estão vivenciando globalmente. Como você deve se lembrar, no ano passado tomamos a decisão de interromper nossa longa tradição do Google de comemorar o Dia da Mentira, em respeito a todos aqueles que lutam contra o Covid-19. Devemos pausar novamente as piadas para o Dia da Mentira deste ano. Como fizemos no ano passado, devemos continuar a encontrar maneiras adequadas de trazer momentos de alegria para nossos usuários ao longo do ano” – vice-presidente de marketing global do Google, Marvin Chow.

O Dia da Mentira já rendeu boas histórias com o Google

O Dia da Mentira é “celebrado” com pegadinhas pelo Google desde, pelo menos, os anos 2000. As brincadeiras ficaram mais populares a partir de 2005, após o anúncio da bebida fictícia Google Gulp. De lá para cá, vimos planos de ida à Marte (o que hoje nem parece tão absurdo assim), recursos engraçadinhos no Google Maps e até um Google Tradutor para Animais.

No ano passado, Lorraine Twohill, líder de marketing da companhia, fez questão de destacar que planejava “deixar as brincadeiras para o próximo mês de abril (2021)” com a esperança de que seriam “mais brilhantes” que as de 2020.

Infelizmente, ainda estamos vivendo tempos bem difícei

Anúncio